TJRN - 22/10/2012

Definida a lista sêxtupla para vaga de desembargador do TJ/RN

OS ADVOGADOS NO CENTRO DE CONVENÇOES PARA VOTA

A lista sêxtupla para o Quinto Constitucional do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJ/RN) foi definida agora há pouco. Por ordem de votação, os advogados Artênio Azevedo, Magna Letícia, Marisa Almeida, Verlano Medeiros, Glauber Antônio Rêgo, e Priscila Barreto são os concorrentes à vaga de desembargador do TJ/RN. Entre os 15 desembargadores do TJ/RN, votam 12. Dois deles, Rafael Godeiro e Oswaldo Cruz estão afastados por responder processo na Justiça. E Caio Alencar completou 70 anos e se aposentou. É dele a vaga a ser ocupada.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil/RN, Paulo Eduardo, encaminhará nesta terça-feira (23) a lista ao Tribunal de Justiça. “O texto deve ser lido e marcada sessão para esta quarta-feira para definição da lista tríplice”, disse o titular da OAB/RN.

Mais de 5,5 mil advogados – regularmente inscritos na OAB/RN e adimplentes – puderam votar. A votação aconteceu das 9h às 17h, em Natal (Centro de Convenções) e nas sedes das subseccionais em Mossoró, Caicó, Assu, Macau e Pau dos Ferros.

Esta foi a primeira votação direta da história da OAB/RN. “Na última eleição – que elegeu o desembargador Cláudio Santos – foi semi-direta. Na oportunidade, os advogados escolheram 12 nomes e o Conselho reduziu para seis. Desta vez, os próprios advogados já definiram os seis nomes”, explicou Paulo Eduardo.

A movimentação no Centro de Convenções foi intensa. O estacionamento ficou lotado. E o assédio a quem chegava era imediato. Com 20 candidatos em disputa e amigos fazendo boca de urna, não se dava dez passos sem um pedido de voto, uma oferta de “santinho” ou adesivo. Em conversas de bastidor, mais de três advogados confirmaram compra de votos por R$ 300.

A atividade de boca de urna é proibida no edital da eleição. “Proibimos este assédio aqui no local de votação (saguão onde estavam as urnas), mas fica difícil coibir esta prática aí na entrada. Queremos mesmo é a presença dos advogados, de forma civilizada. Então é saudável essa participação, o reencontro com os amigos”, justificou o presidente da OAB/RN.

A eleição direta para o Quinto Constitucional foi promessa de campanha de Paulo Eduardo, agora presente no regimento interno da OAB/RN. O desembargador receberá aproximadamente R$ 30 mil, entre salário e benefícios. Ao contrário dos juízes, nenhum é escolhido mediante concurso.

Paralelo à campanha para escolha da lista sêxtupla, advogados também interpelavam colegas para outra votação: a da presidência da OAB/RN. O atual titular, Paulo Eduardo, entrega o posto após oito anos de mandato no próximo 31 de dezembro.



Cabe agora aos desembargadores do TJ/RN definirem três destes seis nomes para encaminhar a lista tríplice à governadora Rosalba Ciarlini, responsável pela escolha do mais novo desembargador do Rio Grande do Norte.

Faça Seu Comentário:

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

 

Comentários

disse:

em 31/12/1969 - 09:12