Duplo homicídio aconteceu na madrugada desta quarta (15) no conjunto Parati 2000. Polícia acredita que vítimas são mãe e filho, mas homem ainda não foi of - 15/11/2017

Homem e mulher são executados a tiros e criança de 4 anos baleada em Assu, RN

Por G1 RN

Ambulância do Samu foi chamada e socorreu a criança baleada (Foto: Francisco Coelho/Focoelho)

Ambulância do Samu foi chamada e socorreu a criança baleada (Foto: Francisco Coelho/Focoelho)

Um homem e uma mulher, provavelmente mãe e filho, foram assassinados a tiros e um menino de 4 anos ferido por estilhaços na madrugada desta quarta-feira (15) dentro de uma casa no conjunto Parati 2000, em Assu, cidade da região Oeste potiguar. Não há pistas dos criminosos.

A criança foi socorrida com um ferimento em uma das pernas, mas ainda não se tem notícias do estado de saúde dela. Apenas um dos mortos foi oficialmente identificado até o momento. Trata-se de Maria Antônia de Lima Cardoso, de 51 anos. A outra vítima seria Brenart Clemente Cardoso, cuja idade também não foi confirmada. A PM informou que ele usava tornozeleira eletrônica. Já o garoto, seria neto de Maria. Uma segunda criança, que tem 12 anos, também estava na residência, mas não foi ferida.

Segundo a Polícia Militar, o crime aconteceu por volta das 3h, momento em que os criminosos arrombaram a porta da residência e foram até o quarto de casal. As vítimas foram obrigadas a deitar no chão, e em seguida executadas. Os corpos tinham marcas de vários disparos. No local, os policiais encontraram capsulas de pistola e de espingarda.

Testemunhas disseram à polícia que viram quatro pessoas saindo da casa logo após os tiros. A PM ainda fez buscas pelo conjunto, mas não encontrou nenhum suspeito. Até o momento também não se sabe o que teria motivado o duplo homicídio.

Ainda no imóvel, os policiais encontraram uma carteirinha de visitante da Cadeia Pública de Natal. Com ela, Maria Antônia tinha permissão para visitar um filho chamado Breno Clemente Cardoso.

Faça Seu Comentário:

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

 

Comentários

disse:

em 31/12/1969 - 09:12