Mais Mortos - 18/01/2017

ITEP confirma mais quatro detentos mortos em Alcaçuz

O ITEP/RN divulgou na tarde desta terça-feira (17) mias quatro nomes de detentos que foram mortos durante a rebelião no último sábado na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta. Tarcisio Bernardino da Silva, Antonio Barbosa do Nascimento Neto e Jefferson Souza dos Santos, foram identificados e liberados para a familia realizar o sepultamento.
Ontem, o ITEP já havia divulgado quatro nomes. Jefferson Pedroza Cardoso; Anderson Barbalho da Silva; George Santos de Lima; e Diogo de Melo Ferreira. Até o momento o Governo confirma 26 mortes, podendo esse número subir após novas buscas na unidade. Fonte Blog 190rn.

Comente

Mais Policia - 18/01/2017

Alcaçuz: Governo convoca PM’s da reserva e agentes provisórios

Governo do Estado define medidas emergenciais para debelar crise na Penitenciária de Alcaçuz. Os pontos foram discutidos em reunião realizada na manhã desta terça-feira (17), no Gabinete Civil.

Entre as ações, a contratação de 700 agentes penitenciários temporários; a construção de obstáculo dividindo os pavilhões 4 e 5 de todos os demais; aplicação de brita e asfalto no perímetro externo da penitenciária e o encaminhamento do anteprojeto de lei para convocação de reservistas para o serviço ativo da PM. Estão designadas para execução das medidas emergenciais as secretarias de Segurança, Justiça, Administração, Infraestrutura, PGE, CGE, DER-RN, PMRN e Gabinete Civil. Blog 190rn.

Comente

FGTS - 18/01/2017

1 milhão de trabalhadores já podem sacar dinheiro do FGTS

Cédulas de real: recomendação é que trabalhador retire o dinheiro antes da divulgação do calendário da regra atual: size_960_16_9_dinheirosp2.jpg

Os valores se referem a contas atualmente inativas. Pelas regras antigas do fundo, quem trabalhou com carteira assinada e, posteriormente, ficou três anos sem trabalho pelo regime CLT, pode sacar todos os recursos de trabalhos anteriores a esse período a partir da data do seu aniversário.

No entanto, caso tenha voltado a trabalhar posteriormente com carteira assinada, e não tenha voltado a ficar três anos fora deste regime de trabalho, os recursos dessas novas contas só poderão ser retirados conforme calendário de saque que será divulgado pela Caixa em fevereiro.

Neto ressalta que o número se refere a trabalhadores que já completaram três anos sem carteira assinada ou vão completar três anos fora do regime CLT até o final deste ano. Fonte MSN.

Comente

Mais Saude - 18/01/2017

Três municípios do RN dividirão mais de R$ 1,5 milhão para investir em saúde

Os municípios de Lagoa de Pedras, São José do Mipibu e Touros dividirão mais de R$ 1,5 milhão para investir em saúde pública. Os recursos foram obtidos junto ao Ministério da Saúde graças a emendas parlamentares do deputado federal Rogério Marinho, presidente de honra do PSDB no Rio Grande do Norte.

A cidade de Lagoa de Pedras terá direito a R$ 470 mil do montante, já São José de Mipibu ficará com R$ 650 mil, enquanto a Prefeitura de Touros receberá R$ 424 mil. Os recursos permitirão que os municípios invistam na compra de material médico-hospitalar e na melhoria da saúde básica oferecida aos cidadãos.

Rogério Marinho comemorou a liberação dos recursos. “As emendas são fundamentais para os municípios brasileiros, ainda mais em um momento de crise como o que passamos atualmente. São recursos que permitem as Prefeituras fazer melhorias em setores essenciais para a nossa sociedade, como é a saúde pública”, disse o parlamentar.

O deputado federal reafirmou seu compromisso e sua parceria não apenas com as três Prefeituras beneficiadas neste momento, mas também com as demais cidades do RN. O parlamentar mantém a expectativa de que mais recursos serão liberados em breve para os municípios potiguares pelo governo federal.

Do final de 2016 até agora, apenas pela atuação do deputado Rogério Marinho em Brasília, o Rio Grande do Norte já recebeu R$ 4 milhões para o Metrópole Digital, R$ 1,17 milhão para a construção de um Centro Têxtil em Caicó, R$ 1,5 milhão para a saúde pública de Parnamirim, R$ 500 mil para o Hospital da Polícia Militar e R$ 700 mil para a UERN. A Prefeitura de Ceará-Mirim também foi beneficiada com quase R$ 1 milhão, recursos que deverão ser investidos na saúde.

Comente

Os promotores irão trabalhar na investigação da crise do sistema prisional em diversas frentes - 17/01/2017

MP monta força-tarefa para investigar crimes em Alcaçuz

A Procuradoria Geral de Justiça do RN designou nesta terça-feira (17) a formação de uma força-tarefa para investigar as causas, mortes e situações encadeadas nos últimos dias em Alcaçuz.

Os promotores irão trabalhar na investigação da crise do sistema prisional em diversas frentes para apurar os crimes cometidos entro da prisão.

Confira determinação:

2

 Fonte Portal noar.

Comente

A primeira etapa é avaliar as causas e as consequências da rebelião - 17/01/2017

Governo diz que não está tratando de indenizações para famílias de mortos em Alcaçuz

Governo diz que não está tratando de indenizações para famílias de mortos em Alcaçuz

É preciso esclarecer que o Estado do Rio Grande do Norte não está tratando, no momento, de indenizações para famílias dos presidiários que vieram a óbito na rebelião de Alcaçuz, no município de Nísia Floresta, região Metropolitana de Natal, no último sábado (14).

Segundo o procurador geral do Estado, Francisco Wilkie, a primeira etapa é avaliar as causas e as consequências da rebelião.

“Temos que saber, além dos números de óbitos, o número total de feridos, avaliando cada caso separadamente. Quanto à posição dos tribunais, o Superior Tribunal de Justiça tem posição sedimentada no sentido de que a responsabilidade do Estado é objetiva. No Supremo Tribunal Federal, o tema está sob repercussão geral, ou seja, ainda não há uma definição e, quando houver, valerá para todo o país.  É importante deixar claro que aqui no RN, não foi falado em direito absoluto, nem em prazo, nem em valor”, finalizou o procurador geral do Estado, Francisco Wilkie. Fonte Portal noar.

Comente

Rebeliões - 17/01/2017

Forças Armadas atuarão em presídios para inspeções

Temer

BRASÍLIA - Em ato inédito, o Palácio do Planalto confirmou nesta terça-feira, 17, que as Forças Armadas vão atuar dentro dos presídios brasileiros para ajudar nas inspeções. O porta-voz do presidente Michel Temer, Alexandre Parola, afirmou que o governo decidiu lançar mais medidas de apoio aos Estados por considerar que a crise do sistema penitenciário ganhou "contornos nacionais". A decisão de pedir apoio às Forças Armadas foi apresentada na reunião no Planalto pelo próprio presidente Michel Temer.

"Em iniciativa inovadora, o presidente da República coloca à disposição dos governos estaduais o apoio das Forças Armadas. A reconhecida capacidade operacional de nossos militares é oferecida aos governadores para ações de cooperação específicas em penitenciárias. Haverá inspeções rotineiras dos presídios com vistas à detecção e à apreensão de materiais proibidos naqueles instalações", disse.

Segundo Parola, a operação "visa a restaurar a normalidade e os padrões básicos de segurança dos estabelecimentos carcerários brasileiros". A ação só será possível se os governadores concordarem com a presença dos militares nos presídios, já que os governos estaduais são os responsáveis constitucionais pelos estabelecimentos carcerários.

Temer também determinou a criação de uma comissão para reformar o sistema penitenciário brasileiro, com integrantes do Executivo, Judiciário, Legislativo e sociedade civil organizada. Parola destacou que está sendo criado ainda comitê de integração e cooperação na área de inteligência composto pelos Ministros da Justiça, da Defesa e do Gabinete de Segurança Institucional, tal como se fez por ocasião dos Jogos Olímpicos.

Atraso. A reunião do presidente Michel Temer sobre segurança começou com quase uma hora de atraso, por volta de 13h. Acompanharam a discussão os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Alexandre de Moraes (Justiça), Raul Jungmann (Defesa), Sergio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional), José Serra (Relações Exteriores) e o secretário-executivo da Fazenda, Eduardo Guardia. Por Estadão

Comente

TJRN - 17/01/2017

Mulher suspeita de ser mentora da morte de empresário tem liberdade negada pelo TJRN

A Câmara Criminal do TJRN, na sessão desta terça-feira (17), voltou a julgar o caso da universitária Martha Renata Borsatto, acusada de participar da morte do marido, o empresário Ademar Miranda Neto, morto com disparos de arma de fogo, na avenida Engenheiro Roberto Freire, zona Sul de Natal, na noite de 7 de junho de 2016. Desta vez, o órgão julgador negou pedido de Habeas Corpus feito pela defesa, que pedia a reforma da decisão da 3ª Vara Criminal Distrital da zona Sul, a qual decretou a prisão temporária.

Segundo argumentou a defesa, a prisão não tem fundamentação válida e não se justificaria, já que a ré não teria como interferir nas investigações. O HC também pedia a substituição da restrição pela custódia domiciliar.

No entanto, o relator do Habeas Corpus, desembargador Saraiva Sobrinho, destacou e manteve a decisão, a qual definiu que, ao contrário do que alega a defesa de Renata Borsatto, existem indícios “significativos” da participação da acusada e que a custódia cautelar é necessária para que o fato seja elucidado.

O voto do relator também ressaltou que o pedido de prisão domiciliar tem amparo no artigo 318 do Código de Processo Penal, mas exige que seja comprovada a “imprescindibilidade” da medida, o que não foi comprovado por meio dos autos, de acordo com a decisão do órgão julgador.

O caso

Renata Borsatto foi apontada, em dezembro de 2016, como suspeita de ser a autora intelectual do homicídio do marido dela, de 58 anos, morto em 7 de junho deste ano, quando estava dirigindo na Avenida Engenheiro Roberto Freire. O empresário Ademar Miranda Neto foi atingido por disparos de armas de fogo por dois criminosos em uma motocicleta. O amante da estudante também foi tido como suspeito e as ligações telefônicas entre os dois, de acordo com os autos, foram reduzidas e o contato mantido apenas pelo aplicativo WhatsApp. Testemunhas também relataram que Renata Borsatto teria feito uma macumba, no valor de mil reais, para que o ex-marido viesse a falecer. A vítima era dono de uma pousada no bairro de Ponta Negra.

(Habeas Corpus com Liminar nº 2016018992-1)

Comente

Governo do RN - 17/01/2017

“O Estado não vai ceder, nem recuar”, diz governador sobre crise em Alcaçuz

 Em entrevista para a GloboNews na manhã desta terça-feira (17) o governador Robinson Faria falou sobre a crise no Sistema Penitenciário do Estado. Segundo ele, o Estado não vai ceder a nenhuma ameaça de criminosos. “Contato com toda as nossas forças de segurança locais e as que vão chegar  para garantir a segurança da população de bem. Mesmo em cima dos telhados, os presos estão sendo monitorados constantemente por grupamentos especializados como BPChoque e Bope”, disse.

Ainda segundo o governador, o ministro da Justiça, Alexandre de Morais, já recebeu sua solicitação de envio de reforço para a tropa da Força Nacional e uma aeronave para auxiliar na transferências de presos para unidades federais. Blog 190 rn

Comente

Rebelião - 17/01/2017

PM efetua disparos para tentar evitar aproximação de facções em Alcaçuz

 A situação na Penitenciária Estadual de Alcaçuz segue delicada na manhã de hoje (17). Os detentos das duas facções avançaram e estão trocando ameaças e o domínio da unidade. A Polícia Militar reforçou o local e efetuou disparos de contenção para tentar coibir a aproximação dos apenados.

Na área externa da unidade, familiares, curiosos e a imprensa acompanham a situação apreensiva. Blog 190rn.

Comente

Chacina - 17/01/2017

Quatro homens são mortos dentro de casa em Ceará-Mirim

 Quatro homens foram mortos durante uma chacina registrada na noite desta segunda-feira (16) na cidade de Ceará-Mirim, na região metropolitana de Natal.  Segundo a PM, as vítimas estavam dormindo quando homens em duas caminhonetes chegaram, arrombaram a porta e efetuaram os vários disparos de arma de fogo.

Fabiano Bezerra, 20 anos, Felipe Bezerra, 19 anos, Naedson Siqueira, 26 anos,  Janderson Gomes, 30 anos, morreram na hora. Os atiradores fugiram com destino ignorado. A Polícia já iniciou as investigações.

Comente

Durante a reunião está sendo elaborada a previsão climática para a quadra chuvosa de janeiro a março - 17/01/2017

EMPARN participa de reunião no Ceará sobre previsão de chuvas para o Nordeste

O gerente de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), Gilmar Bristot, participa em Fortaleza (CE), do XIX Workshop Internacional de Avaliação Climática para o Semiárido Nordestino. Durante a reunião está sendo elaborada a previsão climática para a quadra chuvosa de janeiro a março.

Integram o Workshop pesquisadores da Funceme, de agências meteorológicas de vários estados do Nordeste, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/Inpe) e de agências internacionais.

Os meteorologistas adiantam que há uma forte tendência de neutralidade nas temperaturas do Oceano Pacífico Equatorial durante a quadra chuvosa de 2017. Essa indefinição no Pacífico aumenta a relevância da análise das diferenças de temperaturas entre o norte e o sul do Oceano Atlântico Tropical. Se a parte sul estiver mais aquecida, a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) tende a se posicionar também ao sul da Linha do Equador, atuando de forma mais favorável às chuvas.

Essa análise, explicam os meteorologistas, deve ser feita bem próximo ao início do período chuvoso, dando mais confiabilidade à previsão.   Para chegar às probabilidades, meteorologistas analisam dados acumulados há pelo menos 30 anos, incluindo informações sobre campos atmosféricos e oceânicos, anomalias e fenômenos naturais. Portal noar.

Comente

Alcaçuz foi palco, no último sábado, dia 14, de um massacre durante rebelião entre detentos - 17/01/2017

PCC e Sindicato RN iniciam novo confronto em Alcaçuz

Por Agência Brasil

 Presos ameaçam invadir pavilhão

 Presos ameaçam invadir pavilhão

 O comando da Companhia de Guarda Penitenciária em Natal confirmou o início de um novo confronto entre integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) e do Sindicato do Crime do RN no fim da manhã desta terça-feira, 17, na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte.

O major Wellington Camilo, comandante da Guarda, confirmou a informação à reportagem. “Começou aqui o confronto de novo! É, entre as facções”, afirmou o oficial da Polícia Militar, apressado, enquanto falava ao telefone.

Alcaçuz foi palco, no último sábado, dia 14, de um massacre durante rebelião entre detentos. Vinte e seis homens foram assassinados na ocasião. Desde então, a tensão segue dentro da unidade prisional.

Comente

Até o momento, cinco líderes do PCC foram transferidos de Alcaçuz - 17/01/2017

PCC ameaça ‘incendiar Natal’ após transferência de seus líderes

PCC ameaça ‘incendiar Natal’ após transferência de seus líderes

 Os membros do PCC ameaçaram ‘incendiar Natal’ caso os 10 líderes que foram identificados pelo Estado como responsáveis pelo motim que resultou no massacre de 26 em Alcaçuz fossem transferidos, informou em entrevista à Globo News o governador Robinson Faria.

Até o momento, cinco líderes do PCC foram transferidos de Alcaçuz. Em Brasília, o chefe do Executivo pediu ajuda ao ministério da Justiça para garantir a transferência dos demais líderes identificados.

“Mas nós não vamos recuar. O Estado não pode recuar”, disse o governador aos repórteres ao afirmar que não iria ceder à ameaça da facção criminosa.

O chefe do Executivo ainda afirmou que o presídio de Alcaçuz está completamente destruído. Ele ainda agradeceu o apoio do governo federal, ao afirmar que a União, pela primeira vez, está se engajando nessa causa. Portal noar.

Comente

Rebelião - 16/01/2017

Presidente do TJRN lamenta mortes em Alcaçuz e mantém 1ª reunião para finalizar processos de presos provisórios

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, desembargador Expedito Ferreira, manifestou agora de manhã pesar diante das mortes provocadas pela rebelião de presos na Penitenciária de Alcaçuz. “É profundamente lamentável o ocorrido, não importa qual seja o número de mortes”, considerou o desembargador.

Ele acompanhou os acontecimentos até a madrugada no gabinete de crise instalado pelo governo, na companhia do governador Robinson Faria, acompanhado dos juízes auxiliares João Eduardo e Valentina Damasceno e da juíza Nivalda Torquato, titular da vara de execuções penais de Nísia Floresta.

“A crise no sistema penal, no Brasil e no Rio Grande do Norte, não tem origem no Judiciário”, disse o desembargador Expedito Ferreira, “mas estamos participando e vamos intensificar a busca pela solução do problema, que se transformou em tragédia agora também no nosso estado. Nós já começamos a participar do esforço de, primeiro, mitigar os efeitos da rebelião em Alcaçuz e, no segundo momento, vamos intensificar nossas contribuições na busca pela solução do problema”.

A rebelião em Alcaçuz não mudará a agenda do TJRN voltada para a questão, garantiu o presidente. Na quarta-feira, ele reunirá juízes, o MinistérioPúblico, a Defensoria Pública e a OAB no primeiro encontro do esforço concentrado estabelecido pela presidente do STF e do CNJ, ministra Cármen Lúcia, para agilizar a finalização de processos dos presos provisórios. No Rio Grande do Norte, lembrou o desembargador Expedito Ferreira, são pouco mais de 2.900 presos nessa situação, dentro do total de pouco mais de 8.200 apenados. Esse esforço concentrado, ao contrário de um mutirão, tem caráter prolongado e o prazo de 90 dias para apresentar os primeiros resultados. TJRN.

Comente

Rebelião - 16/01/2017

Governo não descarta encontrar novos corpos

O Governo do Estado não descarta encontrar corpos de detentos durante um esgotamento que será realizado na tarde de hoje (16) na Penitenciária Estadual de Alcaçuz. Segundo o Governo, equipes do ITEP e Caern estão no local e farão a revista para tentar encontrar novos corpos.

A Secretaria de Justiça e Cidadania está convocando os agentes que estavam de férias para auxiliar na contenção de Alcaçuz, em Nísia Floresta. No local, policiais do Choque e Bope, além da Força Nacional e Grupo de Escolta Armada (GEP) fazem o patrulhamento e farão uma revista na unidade durante a tarde de hoje. Os detentos permanecem no teto da penitenciária e pedem a transferência dos apenados da facção do PCC. Portal noar.

 

Comente

Motim na Penitenciária de Alcaçuz, na região metropolitana de Natal, deixou 26 presos mortos neste fim de semana, segundo contagem do governo. - 16/01/2017

‘Quando um preso decide matar outro, é difícil evitar’, diz Virgolino

‘Quando um preso decide matar outro, é difícil evitar’, diz Virgolino

O secretário de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte, Wallber Virgolino, afirmou na noite deste domingo (15), em entrevista à Folha, ser “muito difícil o Estado evitar” a morte de detentos em presídios. Motim na Penitenciária de Alcaçuz, na região metropolitana de Natal, deixou 26 presos mortos neste fim de semana, segundo contagem do governo.

“A secretaria tomou o cuidado necessário”, disse, questionado sobre a responsabilidade do governo sobre a rebelião. “Agora, sistemas penitenciários são de detenção. Você não tem como ter certeza de 100% que um preso não vai matar outro, que ele não vai fugir ou que ele não vai se rebelar. São pessoas com um nível de violência gigantesco. Quando um decide matar o outro, é muito difícil o Estado evitar. Se a gente antecipar, a gente consegue evitar”, afirmou Virgulino, que disse que dificuldades estruturais e de efetivo dificultam o trabalho da pasta.

A rebelião foi motivada por uma briga nos pavilhões 4 e 5 do presídio envolvendo as facções PCC (Primeiro Comando da Capital) e Sindicato do Crime. Segundo o governo, todos os mortos são ligados ao Sindicato do Crime. Houve uma invasão de um pavilhão por presos inimigos, o que deu início ao motim.

A matança é mais um capítulo da crise penitenciária no país: é o terceiro massacre em presídios em apenas 15 dias. No total, 134 detentos já foram assassinados somente neste ano, 36% a mais do total do ano passado, quando 372 presos foram mortos.

Segundo o governo, batalhões impedem que grupos rivais entrem em conflito no local, e a Força Nacional faz a segurança no perímetro externo do presídio, para evitar fugas.

O trabalho de identificação dos corpos começará nesta segunda e deve seguir por 30 dias, diz o governo –em Roraima, onde um motim deixou 33 mortos no dia 6, o governo demorou pouco mais de um dia para divulgar uma lista com os nomes de 31 vítimas. Dois dos presos mortos no Rio Grande do Norte foram carbonizados e todos os outros foram decapitados.

Segundo o diretor do Itep (Instituto Técnico Científico de Perícia), Marcos Brandão, não há marcas aparentes de perfuração por balas nos corpos, apenas por instrumentos cortantes –ainda é preciso fazer necropsia nos corpos para identificar as causas de morte.

Agentes encontraram dentro do presídio uma pistola caseira, de um cano feita manualmente, e granadas não letais, que não foram usadas, segundo o governo. Portal noar.

Comente

De acordo com informações da Sejuc, os detentos estão em cima do telhado com facas, paus e pedras nas mãos - 16/01/2017

Detentos sobem no telhado e voltam a trocar ameaças em Alcaçuz

Corpo foi encontrado por outros presidiários (Foto: Wellington Rocha/PortalNoAr)

(Foto: Wellington Rocha/PortalNoAr)

 

Após a Polícia Militar ter saído das dependências do Presídio Estadual de Alcaçuz, presos voltaram ocupar o telhado dos pavilhões e a trocar ameaças entre eles. De acordo com a Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc), não há um novo motim, mas agentes do Batalhão de Operações Especiais da PM foram acionados.

Ainda de acordo com informações da Sejuc, os detentos estão em cima do telhado com facas, paus e pedras nas mãos. O clima de tensão foi retomado após o motim que durou 14 horas ter sido controlado pela PM, no final de semana.

No início da manhã desta segunda-feira (16), mais um motim foi registrado no Presídio Raimundo Nonato. Segundo a Sejuc, a situação está sob controle. Fonte Blog portal noar.

Comente

Informações ainda não oficiais dão conta de que teriam sido efetuados pelo menos 20 tiros - 16/01/2017

Batalhão da PM é alvo de disparos durante a madrugada em Mãe Luiza

disparos-3

O Batalhão da 1ª Companhia de Polícia Militar, localizado em Mãe Luiza, zona Leste de Natal foi alvo de disparos de arma de fogo na madrugada desta segunda-feira (16). Informações ainda não oficiais dão conta de que pelo menos 20 tiros teriam sido disparados na fachada na unidade policial.

De acordo com informações do subtenente Tarcísio da Silva, oficial de plantão do 1º Batalhão, ainda não há informações sobre suspeitos, nem se há relação com a rebelião ocorrida no final de semana no Presídio Estadual de Alcaçuz.

“Ainda é muito cedo para fazer qualquer afirmação nesse sentido, mas o caso está sendo investigado”, declarou o policial. Portal noar.

Comente

Em 3 de janeiro, setores de inteligência do governo federal previam a possibilidade dos massacres se alastrarem pelo RN e mais três estados. - 16/01/2017

Possibilidade de massacre no RN como vingança por Manaus foi antecipada

Por Dinarte Assunção

A possibilidade de um massacre na penitenciária de Alcaçuz foi antecipada duas semanas atrás logo após o motim que resultou em 60 mortes no Estado do Amazonas.

Naquela ocasião, setores de inteligência do governo federal previam a possibilidade dos massacres se alastrarem, como vingança, no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Maranhão e Rio Grande do Norte, conforme divulgado em reportagem do portalnoar.com. Os estados citados são justamente onde as facções têm mais poder no sistema prisional.

Em Manaus, membro do PCC foram dizimados. Aqui no RN, foi o PCC quem dizimou membros do Sindicato do RN, alinhado ao Comando Vermelho, que patrocinou a massacre de Manaus.

Procurado para comentar a possibilidade de uma chacina no Rio Grande do Norte, o secretário de Justiça e Cidadania, Wallber Virgolino, informou, em 3 de janeiro, que estava surpreso com a informação. Acrescentou que tudo estava tranquilo.

Vinte e seis detentos foram mortos no massacre do último fim de semana.Portal noar.

Comente